A ORCRIM internacional

Além das ilegalidades cometidas por Lula e Dilma Rousseff, João Santana e Mônica Moura delataram também “irregularidades nas campanhas de Hugo Chavez e Nicolas Maduro, na Venezuela, de Maurício Funes, em El Salvador, de Danilo Medina, na República Dominicana e de José Eduardo dos Santos, em Angola”.

De acordo com O Globo, “nenhuma das campanhas das quais participaram ficou de fora das delações”.