Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A PEC da Vingança e o método Arthur Lira de "persuasão"

Horas antes da votação da proposta, o presidente da Câmara telefona a colegas para tentar conseguir os votos para a aprovação; O Antagonista ouviu relatos de ameaças
A PEC da Vingança e o método Arthur Lira de “persuasão”
Foto: Adriano Machado/Crusoé

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), está telefonando para deputados nesta quarta-feira (20) na tentativa de convencê-los a aprovar a PEC da Vingança, que aumenta a influência política sobre o Ministério Público, por meio do CNMP.

Em algumas horas, Lira tentará pela quarta vez colocar o texto em votação. A PEC seria apreciada ontem, mas, por falta de quórum para aprovação, o presidente da Câmara decidiu por um novo adiamento.

O Antagonista ouviu relatos de que Lira estaria inclusive fazendo ameaças a parlamentares. Ele teria prometido retaliações aos deputados que votassem contra o texto, como retirar a relatoria de projetos.

Como mostramos, depois do primeiro adiamento da votação, em 7 de outubro, Lira, que estava em Roma, riu, acreditando que o texto ainda seria aprovado.

O vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), já afirmou que a aprovação da PEC é “questão de honra” para Lira.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO