Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A perversidade de Bolsonaro

A indigência moral de Jair Bolsonaro no caso dos absorventes só se explica por 'misoginia' e 'pura perversidade'
A perversidade de Bolsonaro
Foto: Anderson Riedel/PR

O veto de Jair Bolsonaro ao projeto que garante absorventes grátis a mulheres pobres “não têm nenhuma relação com a responsabilidade fiscal, com o interesse público, com a prestação universal de saúde nem com a autonomia escolar”, diz o Estadão, em editorial.

“A única explicação plausível para sua atitude é a sua patológica falta de empatia com o sofrimento alheio, nesse caso agravada por uma indisfarçável misoginia.

Como em tantas outras arbitrariedades de Bolsonaro, a indigência legal e a moral manifestas nos vetos só se explicam por pura perversidade. De um modo ou de outro, eles são o retrato fiel da misantropia bolsonarista. Ao Congresso, não resta alternativa a não ser expor o presidente a mais um vexame e derrubar integralmente os seus vetos”.

Mais notícias
TOPO