“A PF não aceitará interferências”

A Polícia Federal teme que Wellington César, novo ministro da Justiça, interfira na instituição. Se isso acontecer, “haverá uma crise institucional sem precedentes no Brasil”, alerta Carlos Eduardo Miguel Sobral, presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal. “A instituição não vai aceitar isso. O Ministério Público Federal não vai aceitar. Mas, sobretudo, a sociedade brasileira não aceitará”, disse, em conversa com O Financista.

Faça o primeiro comentário