Quem precisa da Odebrecht?

A PF reclama porque a PGR está fechando acordos com criminosos que deveriam permanecer na cadeia.

Diz o Valor:

“Um ponto de constante discórdia é a maneira como os procuradores têm utilizado o instrumento da delação premiada. Na avaliação de policiais ouvidos pelo Valor, em condição de anonimato, a PF dispõe de outras formas de investigar, como quebras de sigilos bancários, fiscal e telefônico, além de cruzamentos de dados, que tornam a delação premiada menos necessária. A Lava Jato já conta com 72 delatores, número que poderá saltar para até 130, caso o herdeiro do Grupo Odebrecht, Marcelo Odebrecht, e dezenas de executivos e ex-executivos ligados à empresa firmem acordo de colaboração premiada.

Mesmo na força-tarefa do MPF, em Curitiba, existem dúvidas sobre a necessidade de Marcelo Odebrecht tornar-se delator. Muito do que ele tem a revelar já é de conhecimento dos investigadores, que têm acesso às provas do Setor de Operações Estruturadas e a uma quantidade gigantesca de dados e informações obtidos em ações de busca e apreensão”.

Faça o primeiro comentário