A PF que preocupa (4)

Em abril, publicamos uma série de posts mostrando como, em troca de favores, policiais federais estavam dispostos a melar a Lava Jato, ao tentar conduzir inquéritos sem o devido acompanhamento do Ministério Público. O dado mais evidente desse fato foi a suspensão temporária das investigações e interrogatórios, que parte da imprensa interpretou como uma “guerra de vaidades” entre PF e procuradores.

Os movimentos da Polícia Federal nas últimas semanas mostram que a ala podre da instituição recobrou fôlego, depois que políticos graúdos foram denunciados ou estão para sê-lo.