ACESSE

A pressão sobre os bancos na pandemia

Telegram

O senador Alvaro Dias (Podemos) não vai desistir do seu projeto que limita teto de 20% ao ano para juros de cartões de crédito e cheque especial em meio à pandemia da Covid-19 — para dívidas contraídas entre março de 2020 e julho de 2021.

A proposta já foi tirada da pauta pelo menos duas vezes, em razão da pressão dos bancos nos bastidores.

“Com os juros atuais, os banqueiros enriquecem e a população se endivida”, escreveu Dias no Twitter há pouco.

Na semana passada, em uma live do DEM, o prefeito de Salvador e presidente nacional do partido, ACM Neto, fez um apelo ao Congresso:

“Faço um apelo ao Congresso, ao governo federal, que apertem os bancos, tem que apertar. Não existe banco bilionário com país pobre, quebrado. O dinheiro não está chegando na ponta. Hoje fiz uma reunião com representantes do comércio e não adianta ter uma taxa de juros mais baixa da história se o banco não disponibiliza o crédito, especialmente para o micro e pequeno empresário.”

Leia também: Lições da gripe espanhola de 1918 para hoje a pandemia de hoje

Comentários

  • Gilberto -

    Juros a 20% a.a. ? Se os títulos públicos pagam 3,0% a.a. com risco praticamente zero por que emprestar a 20% a.a. com elevado risco de prejuízo ? Quem vai garantir os depósitos dos clientes ?

  • Maria -

    COM OS BANCOS TEM QUE SER NA BASE DO DECRETO.

  • Maria -

    ESDE QUE O SR. MEIRELLES CHEFIOU O BC NA GESTÃO LULA, OS BANCOS PASSARAM A SER DESAVERGONHADOS AGIOTAS E NUNCA MAIS PARARAM!!! NINGUÉM PODE COM ELES.INDECENTES, PORNOGRÁFICOS.

Ler 15 comentários