A proeza dos hackers

Como O Antagonista antecipou, PF deflagrou agora cedo operação para desarticular quadrilha de criminosos que invadiram o sistema eletrônico do STF em maio
A proeza dos hackers
Foto: BA/Pixabay

Como O Antagonista antecipou, a Polícia Federal deflagrou agora cedo a Operação Leet para desarticular quadrilha de criminosos que invadiu o sistema eletrônico do Supremo Tribunal Federal em maio passado.

Estão sendo cumpridos cinco mandados de busca e apreensão e três mandados de prisão temporária nas cidades de Itumbiara/GO, Bragança Paulista/SP, Belém do São Francisco/PE, Jaboatão dos Guararapes/PE e Olinda/PE.

Segundo a PF, “as investigações tiveram início após a identificação, por parte da equipe de tecnologia da informação do STF, de uma série de condutas suspeitas que indicavam que o sítio eletrônico da Suprema Corte estaria sob um ataque hacker, no dia 03/05/2021”.

“No curso do Inquérito Policial foram identificados os endereços de onde partiram os ataques, bem como as pessoas que, de forma sistemática e organizada, praticaram os crimes ora apurados. Com as medidas judicias cumpridas nesta data busca-se identificar demais partícipes e circunstâncias dos atos criminosos praticados.”

A ação foi autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes e as prisões ocorrem em municípios pernambucanos. Os suspeitos responderão pelos crimes de invasão de dispositivo eletrônico e associação criminosa.

A PF informa que o termo Leet é um adjetivo atribuído no meio hacker para identificar uma “proeza formidável”.

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
TOPO