A propina da Andrade Gutierrez em Angola

O delator Mario Góes entregou à força-tarefa da Lava Jato um dossiê com a documentação das transações no exterior, contratos forjados de prestação de serviço e extratos bancários.

A cópia do documento abaixo é um dos contratos frios, firmado entre a Zagope, filial da Andrade Gutierrez em Angola, e a Phad Corporation, consultoria de fachada usada por Góes para receber os pixulecos e repassá-los a outros destinatários, como Pedro Barusco e Fernando Baiano.

Os investigadores acreditam que o dinheiro pago pela AG teve como destinatário final o PT e esperam provar isso a partir da análise financeira dessas transações e das delações dos três operadores.

Faça o primeiro comentário