A propina de Lobão e a cobertura de Lula

A Camargo Corrêa omitiu a propina paga a Edison Lobão.

O lobista Gustavo da Costa Marques, em depoimento obtido pelo Estadão, admitiu ter escondido da Lava Jato o esquema de um operador do PMDB nas obras da Usina de Belo Monte.

Em dois depoimentos, prestados em junho, Costa Marques chegou a dizer que não sabia se Lobão era o “destinatário final dos valores”.

Em outubro, ao ser interrogado novamente, o delator disse que não confirmava na íntegra as declarações anteriores, “pois elas seguiram versão estabelecida pela Camargo Corrêa”. E se prontificou a “restabelecer a verdade sobre os fatos”.

Qual verdade?

Costa Marques “revelou que em um desses encontros, no fim de 2012, Lobão solicitou que entre R$ 600 mil e R$ 800 mil fossem levados à capital federal ‘de forma urgente’ (…).

Ele “acondicionou os maços de dinheiro em uma caixa e os conduziu imediatamente à residência do ministro Lobão, tendo-os entregue a ele próprio”.

A reportagem do Estadão informa que Gustavo Costa Marques é filho de Glaucos da Costa Marques, primo de José Carlos Bumlai.

Glaucos comprou uma cobertura usada por Lula, que é investigada pela PF.

Pergunta: o lobista da Camargo Corrêa omitiu também esse episódio?

Faça o primeiro comentário