A propina “esquecida” na Suíça

O delator Zwi Skornicki disse à Lava Jato que o apadrinhado do PT na Petrobras Renato Duque deixou intocados na Suíça 12 milhões de dólares recebidos em propina.

Duque recebeu a comissão em 2008, em razão da compra de uma plataforma de exploração de petróleo na bacia de Campos que custou 1,5 bilhão de dólares à estatal.

Skornicki acha que Duque deixou o dinheiro lá para não envolver o filho

em investigações.

Faça o primeiro comentário