Nem a Odebrecht gostaria de comprar suas sondas

Em depoimento prestado hoje a Sergio Moro, Jorge Luiz Uchoa Mitidieri, um dos diretores da divisão de Óleo e Gás do grupo Odebrecht, afirmou que os estaleiros brasileiros não têm condição de entregar sondas a preço e qualidade comparáveis aos de estaleiros estrangeiros.

A divisão em que Mitidieri trabalha operando sondas (não construindo). Segundo ele, é mais vantagem para sua empresa comprar ou alugar sondas no exterior do que encomendá-las no Brasil.

A situação, de acordo com Mitidieri, era a mesma em 2009, 2010 e 2011, quando o governo Lula decidiu que a Petrobras encomendaria de empresas brasileiras todas as 21 novas sondas de perfuração que precisaria para abrir poços de petróleo no pré-sal.

Resumindo, nem a Odebrecht gostaria de comprar sondas fabricadas pela própria Odebrecht.

Pobre Petrobras, que, controlada pelo governo, teve de comprar equipamentos mais caros e menos sofisticados (de estaleiros que nem estavam completamente construídos), para atender aos planos nacionalistas e megalomaníacos, para dizer o mínimo, dos governos Lula e Dilma.

Faça o primeiro comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

© 2017 - O ANTAGONISTA Todos os direitos reservados