A PROVA CABAL

Além da compra do sítio, a Lava Jato levantou detalhes de toda a reforma da propriedade feita inicialmente por José Carlos Bumlai, com dinheiro da Usina São Fernando, e depois pela Odebrecht.

Foram ouvidas diversas testemunhas, funcionários, donos de lojas de material de construção e até do restaurante que servia quentinhas para os operários.

Também foram ouvidos funcionários da Kitchens, que apresentaram documentos comprovando a aquisição da cozinha paga pela OAS – como revelado por O Antagonista.

A prova cabal, segundo o MPF, foi a descoberta das mensagens do celular de Leo Pinheiro, reproduzidas em matéria da Veja. Abaixo, o documento original.