​A rejeição a Jandira é dos outros

Para Jandira Feghali, o inferno, é claro, são os outros. Ela explica a rejeição à sua candidatura à prefeitura do Rio na base da repulsa popular aos políticos e do machismo. Nada a ver com ela.

O GLOBO: Ainda de acordo com o instituto (Ibope), a sua taxa de rejeição é de 35%, menor apenas que a do Pedro Paulo, que tem 36%. Como pretende fazer para vencer este obstáculo?

JANDIRA: Existe um número que se refere à rejeição de toda a política, uma base de 20%, que é contrária a qualquer um. E, como eu sou uma mulher que me posiciono, e polarizo opiniões, ter 35% de rejeição é absolutamente esperado. No primeiro turno, isso não tem importância. O que vale é no segundo turno.

Faça o primeiro comentário