A resposta de Deltan

Deltan Dallagnol tuitou um artigo publicado no Estadão por Ivar A. Hartmann, professor da FGV, que diz:

“Se denunciasse rapidamente antes de aguardar ter provas suficientes, a força-tarefa da Lava Jato seria taxada de seletiva e inquisitória. Já se aguarda pacientemente a oportunidade correta para denunciar, enquanto produz as provas necessárias, está perseguindo o ex-presidente sem nunca achar nada.

Se o MP protocolasse denúncia enxuta, sem dar explicações do contexto à população, estaria agindo de forma obscura. É leviano acusar um ex-presidente da República sem total transparência. Então os procuradores produzem denúncia longa e exaustiva, submetem acusação bem fundamentada a uma entrevista coletiva para a imprensa e usam até PowerPoint para tornar a explicação mais clara para a sociedade civil. Acabam rotulados de midiáticos e sensacionalistas”.

Faça o primeiro comentário