Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A Semana em 5 Pontos: o foco (mais do que nunca) é o enfrentamento da pandemia

A Semana em 5 Pontos: o foco (mais do que nunca) é o enfrentamento da pandemia
Foto: Adriano Machado/Crusoé

Diego Amorim, com o apoio de toda a equipe de O Antagonista em Brasília, nos conta o que os principais destaques desta semana, em cinco pontos:

1) O foco é a pandemia

Com o agravamento da pandemia da Covid-19 em todo o país, o foco dos gestores públicos está, ainda que tardiamente, nas ações de enfrentamento da situação.

Prefeitos e governadores continuam adotando e atualizando medidas restritivas mais duras para tentar impedir o avanço do novo coronavírus, principalmente da variante identificada inicialmente em Manaus.

Gestores locais se movimentam para aumentar o número de leitos, reativar hospitais de campanha em alguns lugares e convencer a população da necessidade de respeitar as regras sanitárias.

2) Vacina, vacina e vacina

O Brasil, depois de apostar somente na vacina da AstraZeneca/Oxford, ficou para trás na disputa por imunizantes. A Fiocruz e o Instituto Butantan, que fabrica a Coronavac, estão tendo dificuldades para além do esperado para garantir a produção das vacinas.

Enquanto isso, depois de tanto negacionismo e apostas erradas e irresponsáveis, o governo federal tenta rever postura e narrativa e se apressa para fechar contratos com outras farmacêuticas.

Jair Bolsonaro, que na semana passada falou em “mimimi” e “frescura” diante da escalada de casos e mortes, pode sancionar o projeto de lei, aprovado no Congresso, que autoriza estados, municípios e empresas privadas a comprarem vacinas.

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), porta-voz do fórum de governadores, se reúne nesta segunda-feira com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, na Fiocruz, no Rio.

3) PEC Emergencial na Câmara

Os deputados devem votar nesta semana a PEC Emergencial, aprovada na semana passada no Senado. Entre outras coisas, a proposta garante o retorno do auxílio emergencial.

Ainda nesta segunda-feira, o deputado Daniel Freitas (PSL), relator da PEC, deve apresentar seu parecer, sem qualquer alteração no texto aprovado pelos senadores — o que não é garantia de que não haja alterações no plenário.

O esforço será para concluir a votação em dois turnos até quarta-feira. Em seguida, o governo editará uma Medida Provisória confirmando a volta do benefício.

O projeto que trata do novo marco legal do gás também está pronto para ser votado no plenário da Câmara.

4) Daniel Silveira e comissões

Também nesta semana poderão ser definidos, enfim, os comandos das comissões permanentes da Câmara, com a confirmação de Bia Kicis na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Aécio Neves (PSDB) tenta garantir a Comissão de Relações Exteriores.

O Conselho de Ética poderá votar a representação contra o bolsonarista Daniel Silveira, no caso das gravações que ele fazia de conversas e reuniões com os colegas. Também poderá ser apresentado parecer sobre o caso das ameaças a ministros do STF.

A Câmara deve, ainda, instalar o grupo de trabalho sobre a reforma eleitoral.

5) Senado totalmente virtual

No Senado, os trabalhos voltam a ser nesta semana totalmente virtuais, sem sessões semipresenciais. A decisão foi tomada por Rodrigo Pacheco, na semana passada, depois que se confirmou um aparente surto de Covid-19 na Casa.

Estão internados com a doença os senadores Lasier Martins (Podemos), Alessandro Vieira (Cidadania) e Major Olimpio (PSL), sendo que este precisou ser transferido para a UTI na última sexta-feira.

Bom dia e boa semana.

Diego Amorim e equipe

Leia mais: O furo de reportagem de O Antagonista sobre a mansão comprada por Flávio Bolsonaro em Brasília é dissecado na edição desta semana da Crusoé
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO