A sólida Odebrecht e os sólidos 916.697 dólares

Como foi mesmo que a Odebrecht se autodefiniu quando reclamou contra os “vazamentos” da Operação Lava Jato? “Empresa com sólida reputação a zelar…”

Pois a “empresa com sólida reputação a zelar” apareceu hoje em mais uma lambança. O ex-gerente de Serviços da Petrobras Pedro Barusco, que na sua delação premiada afirmou que o PT roubou de 150 a 200 milhões de dólares da Petrobras, foi bem mais preciso ao confessar ter recebido da Odebrecht a sólida propina de 916.697 dólares. De acordo com Barusco, o valor foi transferido entre maio a setembro de 2009, e seguia um trajeto imaginado para dificultar o seu rastreamento. Era transferido para uma conta no Panamá, em nome da offshore Constructora Internacional Del Sur SA, e depois repassado para outra conta também no Panamá.

Barusco, não se esqueçam, era braço direito de Renato Duque, por sua vez braço direito e esquerdo de José Dirceu na Petrobras.

Onde foi parar a “sólida

reputação da Odebrecht”

Faça o primeiro comentário