Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A transição do juiz de garantias

A transição do juiz de garantias
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Dias Toffoli já estabeleceu duas regras para a transição da criação do juiz de garantias, daqui a seis meses.

As medidas, na avaliação do presidente do STF, tentarão evitar tumulto para a destruição dos processos. A principal questão é que o instituto não vai retroagir, portanto não terá efeito para todos processos que estão em andamento.

As ações penais que já estiverem tramitando na Justiça vão seguir com o magistrado que já era responsável por elas.

Nas investigações em curso, o juiz de garantias passa a ser automaticamente o magistrado que estiver responsável pela processo. Na sequência, se recebida denúncia ou queixa, a ação penal aberta passa para o juiz de instrução ou em julgamento.

Com isso, evita-se a necessidade de redistribuição de inúmeras investigações já em curso no país.

 

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO