Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

A vingança do Centrão

Destruir a Lava Jato não bastou para os inimigos do combate à corrupção; eles querem a palavra final sobre o trabalho do Ministério Público
A vingança do Centrão
Foto: Najara Araujo/Câmara dos Deputados

O acordão selado em Brasília para destruir a Lava Jato não foi suficiente para o Centrão, diz a Crusoé. Depois da revisão da prisão após segunda instância, de anulações de sentenças e do afrouxamento de leis, a cúpula da Câmara dos Deputados quer votar a “PEC da Vingança”.

A proposta, que infla os poderes do CNMP sobre o Ministério Público e permite a anulação de decisões de procuradores e promotores, conseguiu agradar petistas e bolsonaristas.

“A lista de deputados que endossaram a PEC é um exemplo claro do acordão vigente em Brasília. Foram 185 parlamentares de 13 partidos. Além da bancada do PT, que aderiu em peso, estão caciques do Centrão, como o líder do governo, Ricardo Barros, do Progressistas paranaense, e fiéis bolsonaristas, como o deputado Vitor Hugo, do PSL de Goiás.”

Segundo parlamentares, o texto, relatado por Paulo Magalhães, foi, na verdade, elaborado por Arthur Lira (foto).

“Nos bastidores, parlamentares diziam que Magalhães foi o famoso barriga de aluguel: só havia emprestado seu nome à nova versão do projeto e que todos os detalhes foram definidos por Lira, acolhendo pedidos de Gilmar e do PGR, Augusto Aras.”

Leia aqui a reportagem completa.

Mais notícias
TOPO