ACESSE

Abertura para imigrantes é trunfo do Brasil para entrar na OCDE

Telegram

O governo vai apresentar nesta semana para a OCDE a política de imigração do país e absorção de imigrantes no mercado de trabalho. A ideia é mostrar que o Brasil tem legislação adequada para situações de fluxos imigratórios inesperados, como no caso dos haitianos e venezuelanos, sendo que grande parte foi inserida no mercado de trabalho.

Os números serão colocados pela secretária Nacional de Justiça, Maria Hilda Marsiaj Pint, que representa Sergio Moro.

Estima-se que mais de 300 mil imigrantes venezuelanos já foram atendidos pelos postos de fronteira da Operação Acolhida.  Segundo estimativas de janeiro de 2019 até outubro de 2019 do Observatório das Migrações Internacionais, o OBMigra (parceria do MJSP com a Universidade de Brasília), foram gerados 12.982 postos de trabalhos no mercado formal para os imigrantes, destacando-se os 9.078 postos para venezuelanos e 5.857 para haitianos; destacando-se 3.461 vagas de alimentadores de linha de produção na agroindústria.

AS NOVAS SUSPEITAS CONTRA RENAN. Leia aqui

Comentários

  • Eduardo -

    Até agora não está claro quais as vantagens do Brasil entrar na OCDE.

  • Delmar -

    Tudo menos muçulmanos que já estão dominando a Europa e querendo impor suas crenças religiosas, seus costumes e hábitos e a destruição do capiralismo. Aqui não

  • Marcelo -

    O que esse ku' tem a ver com com as calças? Imigrante uma ova! Essa ralé é atentado contra o trabalhador Brasileiro! Não podemos aceitar! bozzo traidor das promessas de campanha!

Ler 20 comentários