Ação entre amigos

A relatoria do processo contra Cunha na Corregedoria da Câmara ficará a cargo de Beto Mansur, amigo do peemedebista. Mansur foi escolhido por Waldir Maranhão, também investigado pela Lava Jato.

Trata-se de uma ação que corre em paralelo ao processo no Conselho de Ética. Assinada por 29 deputados de 7 partidos, a iniciativa alega quebra de decoro parlamentar quando Cunha disse não possuir contas no exterior.

O Estadão detalha a reunião em que se decidiu a relatoria. Para dar algum ar de isenção, Cunha delegou aos membros do comando da Câmara a representação que o atingia. Foi quando o vice-presidente da Mesa Diretora, Waldir Maranhão, designou Beto Mansur.

Mansur nega ter qualquer constrangimento. Surpresa seria que tivesse.