As ações contra a farra de benefícios como Bolsa-Família

No material encaminhado a Paulo Guedes com propostas para tentar resolver a crise nas contas públicas, o ministério do Planejamento de Michel Temer destacou que ações foram tomadas pelo atual governo para abrir espaço fiscal, registra O Globo.

– “Já foram cancelados mais de 228 mil benefícios de auxílio-doença e aposentadorias por invalidez. E a meta até o fim do ano é revisar outros R$ 1,2 milhão de benefício por invalidez.”

– “Outros 151 mil benefícios continuados para idosos e pessoas com deficiência de baixa renda foram extintos porque as pessoas tinham renda mais alta que a prevista por lei.”

– “Outros 20 mil já tinham morrido e continuavam a receber dinheiro público.”

– “No ano passado, 124 mil pessoas deixaram de ganhar o Bolsa-Família porque o governo constatou que elas tinham uma renda maior que a do programa.”

O legado petista é sempre a farra com dinheiro público.

Temer e Bolsonaro: sugestão de impedir reajustes é recíproca

Um lobista já é apontado como fonte de problemas do futuro governo Bolsonaro. LEIA AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 28 comentários
  1. O governo tem que reduzir o bolsa-família a no máximo 6 meses. O bolsa-família é dineiro seu, meu, é dinheiro público, não é dinheiro do governo. Ninguém autorizou ao governo a dar dinheiro d

  2. Dá também pra trocar dívida cara em real, privatizar ou extinguir estatais, reduzir diretorias, automatizar e integrar processos, sistematizar serviços, realocar unidades e desalugar prédios etc