Adélio quis Lula e Maria do Rosário como testemunhas de defesa

A defesa de Adélio Bispo de Oliveira tentou chamar como testemunhas em seu favor o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a deputada Maria do Rosário e o ex-BBB Jean Wyllys.

Também queria que falassem em seu favor o jornalista Reinaldo Azevedo e a cantora Preta Gil.

O objetivo era mostrar que o comportamento de Jair Bolsonaro — criticado por todas essas testemunhas — teria contribuído para o atentado, motivando Adélio a praticar o crime.

Os pedidos foram rejeitados a pedido do Ministério Público, que apontou que nenhum deles presenciou o fato nem teve contato prévio com Adélio.

“Só dariam ar sensacionalista para o processo, e resultaria em novas ofensas à vítima”, disse a O Antagonista o procurador Marcelo Medina.

Comentários

  • Álvaro -

    Adélio produz"cenas", capazes de tumultuar o processo político/criminal, orientado pelos comunistas petistas e psolistas. Ainda dizem que o cara é anencéfalo. Pode ser diretor de novela da globo

  • MURILO -

    Há psiquiatras a serviço da medicina e há psiquiatras de porta de cadeia como advogados,o que se poderia esperar ,tava comprado como tudo no PT,juiz psiquiatra general,ministro e assim vai ,!!?!

  • Maria -

    Na proxima eleição Adelio vai candidatar para deputado pelo Psol e vai ganhar. Eles estão falando q ele é doido porque se ele delatar a esquerda não vai valer porque é doido mental e ninguém va

Ler 208 comentários