Adriana Ancelmo, ‘advogada’ de Cabral

O setor de inteligência da Secretaria de Administração Penitenciária do Rio reclamou das visitas que Adriana Ancelmo faz semanalmente a Sérgio Cabral em Bangu, relata Lauro Jardim.

Segundo a Seap, Adriana usa a prerrogativa de advogada para não passar pelos procedimentos de segurança a que todos os visitantes são submetidos na portaria do presídio.

Lava Jato na mira Confira

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 44 comentários
  1. A ” LAVA TOGA ” só vai em frente se nós ficarmos 100% atentos nas manobras dos Senadores. Antas, vocês são o 4º poder da República, hoje.. O resto da imprensa está boicotando tudo

  2. Essas prisões brasileiras os dirigentes precisam comparecer nos Estados Unidos , Europa para sentir o que é uma prisão, deve fazer uma visita, ou até o cara que está preso na Itália,o Battisti

  3. Se ela está em prisão domiciliar não há como reivindicar privilégio como se fora advogada de Sérgio Cabral.É um Brasil torto, esquisito em que tudo de errado pode acontecer como se fosse legal

  4. Alem do que, ela é ré condenada nos mesmos processos, não poderia nem visitar o outro preso, isto é um absurdo permitirem esse contato com o bandido sergio cabral, eles devem estar tramando.

    1. Ela esta em prisão domiciliar, como pode ir toda hora ao presidio visitar o marido, ela responde aos mesmos processos, alias já condenada.

  5. Mesmo esquema desses advogados do PCC, CV, ADA, bandidos da Lava Jato, etc… O Brasil tem que acabar com esse negócio que ADVOGADO de BANDIDO não prestar conta da grana recebida!

    1. Desde criança ouço q no Brasil lei não pega, q lei é feita para ser desrespeitada. Pensava q era uma brincadeirinha boba, mas agora sei q a frase q De Gaulle NÃO falou é a pura verdade. Tristeza