ACESSE

Advogada diz que Bolsonaro não pode "controlar" eleitores

Telegram

A advogada de Jair Bolsonaro, Karina Kufa, que representa o presidente nas ações em tramitação no TSE que pedem a cassação da chapa, disse que não há possibilidade de responsabilização do chefe do Executivo pela ação de seus eleitores nas redes sociais.

“Não tem como o presidente ser responsabilizado por fatos praticados por seus eleitores. Imagina ele ter que controlar o que mais de 57 milhões de pessoas que votaram nele fazem”, afirmou Kufa em entrevista ao Estadão.

A advogada também rechaçou qualquer possibilidade de que os filhos de Bolsonaro tenham participado de disseminação de fake news durante a campanha.

“Temos total controle do que foi feito na campanha, inclusive sobre os filhos. Não há nenhuma preocupação sobre isso em qualquer ação”, afirmou.

Kufa criticou o inquérito aberto no STF — utilizado para censurar O Antagonista e a Crusoé.

“Tem um total desvio esse inquérito e acabou dando superpoderes para um único ministro [Alexandre de Moraes], que está na qualidade de vítima, de investigador e de juiz. […] Não tenho grandes esperanças de que ele seja julgado ilegal e inconstitucional, apesar de não ter dúvidas que é, mas tudo isso traz uma total insegurança jurídica para a defesa, que não sabe do que se está tratando. Se há mesmo uma investigação para ofensas, ataques e ameaças de mortes aos ministros, ou se já houve uma alargamento e estão investigando as eleições de 2018.”

Leia mais: Até quando ele conseguirá frear Bolsonaro?

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 22 comentários