Advogado de Cunha fala em 'criminalização da advocacia'

Após acompanhar Joesley Batista na CPMI da JBS, o advogado Ticiano Figueiredo agora ocupa a tribuna da Segunda Turma do STF.

Ele também é o advogado de Eduardo Cunha, cujo pedido de liberdade está em julgamento.

De acordo com Figueiredo, “a Lava Jato e a imprensa estão tentando criminalizar a advocacia criminal”. As informações são do Jota.

Comentários

  • Rafael -

    Nada disso, apenas a advocacia criminosa.

  • alberto -

    nao e criminalizaçao , e simplesmente exposiçao da verdade

  • Picareta -

    O Ticiano era o tipo que procurava briga em festa na época da faculdade, bem tosco mesmo. Ele e o sócio, Pedro Ivo, davam (talvez ainda deem) aulas muito ruins na UnB, com que não tinham compromisso algum. Eram professores picaretas, como também o eram a Ela Wiecko, o Eugênio Aragão (que, pelo menos, era assíduo) e o Gilmar Mendes, que punha assessor sem vínculo com a UnB para dar aula no lugat dele.

Ler 22 comentários