ACESSE

Advogado de hacker tenta acusar Moro de interferir na PF

Telegram

No depoimento de Sergio Moro na ação contra os hackers que tentaram invadir seu celular, o advogado Ariovaldo Moreira, que defende Walter Delgatti, tentou imputar ao ex-ministro uma interferência na Polícia Federal por ter solicitado a investigação sobre o caso.

“Recentemente o presidente da República tem acusado aí de interferir na Polícia Federal. Essa atitude sua não foi uma interferência do senhor?”, perguntou o advogado.

O juiz do caso, Ricardo Leite, interrompeu a pergunta para esclarecer que ela não tinha qualquer relação com o caso e nem deveria ter sido feita. “Está ferindo o escopo, saindo muito para uma outra linha investigativa”, disse.

Moro, mesmo assim, aceitou responder:

“Claro que não. Há uma absoluta confusão, são situações absolutamente diferentes. Naquele caso, o meu telefone havia sido atacado e havia uma natural preocupação em saber quem eram esses indivíduos que estavam atacando os telefones de altas autoridades federais. Mesmo depois do meu telefone, tivemos noticias que foi atacado telefone do ministro Paulo Guedes, da deputada Joice Hasselmann. Havia situação extremamente preocupante em que criminosos estariam tentando obter informações de Estado confidenciais. E isso está dentro da responsabilidade do ministro da Justiça de tomar as providências necessárias para cessar esses ataques”, afirmou.

Moro ainda esclareceu que nunca conduziu as investigações, que ficaram a cargo do delegado Luiz Flávio Zampronha.

Leia mais: Combo O Antagonista+ Crusoé: leia GRATUITAMENTE por 15 dias. Clique AQUI para começar

Comentários

  • Roberto -

    A imprensa elegeu Sergio Moro como o inimputável do ano, ao lado de Doria e Mandetta. Pode jogar que não cola. Quem perde é a transparência e a verdade.

  • José -

    Epa-Só-Ondas, a sua boquinha está acabando! Trate de aprender a fazer alguma coisa de útil na vida.

  • Wanderlei -

    Mais um "adevogado" de porta de cadeia. é muito chulo.

Ler 37 comentários