Advogado que assessorou Nise atua junto ao CFM, que 'repudiou' tratamento da CPI

Em seu site, Raul Canal diz já ter atuado em mais de duas mil demandas indenizatórias de pacientes, mas "sempre na defesa do médico"
Advogado que assessorou Nise atua junto ao CFM, que repudiou tratamento da CPI
Edilson Rodrigues/Senado

Nise Yamaguchi foi assessorada ontem na CPI da Covid pelo advogado Raul Canal, que atua junto ao Conselho Federal de Medicina e a conselhos regionais. Em seu site, o advogado diz que já atuou em mais de duas mil demandas indenizadores, “sempre na defesa do médico, em processos que lhes são movidos por pacientes vítimas de um resultado nefasto decorrente de um procedimento médico-hospitalar.

“Nossa atuação na esfera da responsabilidade penal do médico atingiu um índice de 97% de absolvições em mais de duas décadas”, comemora Canal.

Coincidentemente, o Conselho Federal de Medicina, que tem sido criticado por omissão ante os descalabros negacionistas de muitos médicos, rompeu o silêncio hoje para defender a doutora cloroquina, em linha com declaração do próprio Jair Bolsonaro.

Em nota enviada a Rodrigo Pacheco, o CFM manifestou “sua indignação quanto a manifestações que revelam ausência de civilidade e respeito no trato de senadores com relação a depoentes e convidados médicos no âmbito da CPI”.

“No entendimento do CFM, e da classe médica, o que tem sido exibido em rede nacional configura situação inaceitável e incoerente com o clima esperado em um ambiente onde as discussões devem se pautar pela transparência e idoneidade. Em lugar disso, testemunha-se situações que desmoralizam os médicos e as médicas.”

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie o jornalismo independente.
Mais notícias
TOPO