ACESSE

Advogados comparam Bolsonaro a Nixon e protocolam adendo a mandado de segurança no STF

Telegram

Os advogados Thiago Santos Aguiar de Pádua e José Rossini Campos do Couto Correa, que protocolaram no domingo no STF um mandado de segurança contra Jair Bolsonaro, acabam de fazer um adendo à peça com os novos crimes relatados por Sergio Moro.

“Diante da coletiva de imprensa na data de hoje, do ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sr. Sérgio Fernando Moro, ao se desligar do cargo, realizou a exposição do motivo relacionado à obstrução de justiça tentada pelo Sr. Presidente da República, caracterizando, entre outras coisas, a prova cabal da reiteração do crime de responsabilidade, razão pela qual, apresenta-se em anexo FATO NOVO, com a renovação do pedido de tutela de urgência inaudita altera pars, sob risco de o réu continuar a incorrer na reiteração de crimes de responsabilidade.”

Para os advogados, há “similaridades” entre o comportamento de Bolsonaro e o do presidente Richard Nixon, ao tentar impedir a investigação do caso Watergate.

Leia também: MORO FORA DO GOVERNO: NÃO ERA FOFOCA; É JORNALISMO

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 58 comentários