Advogados de delatores são alvo de investigação sobre corrupção na PF

Os advogados João Mestieri e Rafael Faria estão entre os alvos da Operação Tergiversação 2, deflagrada hoje pelo MPF no Rio e pela Polícia Federal para investigar corrupção na PF do Rio.

Segundo as investigações, eles integraram um esquema de arrecadação de dinheiro em troca de proteção a empresários envolvidos em fraudes na Gerência de Saúde dos Correios investigadas na Operação Titanium.

De acordo com o MPF, os advogados buscavam informações sobre investigados pelo Núcleo de Repressão a Crimes Postais, inclusive de seus clientes, para pedir dinheiro em troca de omitir informações nas delações pelas quais eram responsáveis.

Os valores pagos eram “normalmente partilhados em partes iguais entre os agentes públicos e os intermediários, incluindo os advogados que atuavam no esquema”, segundo o MPF.

Rafael Faria trabalhou para delatores na Operação Câmbio Desligo e o escritório de João Mestieri foi responsável pela delação premiada de Paulo Roberto Costa.

Leia mais: Marco Aurélio e o caso André do Rap: como a lei (e a mais alta corte do país) pode ser usada para libertar um criminoso considerado perigoso?
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 2 comentários
TOPO