Advogados de Lula dizem que Moro trabalha para os americanos

Lula atacou Sergio Moro em Genebra.

Seu advogado australiano, Geoffrey Robertson, disse em uma coletiva de imprensa:

“O mais extraordinário desse caso é que o juiz Moro está agindo desse jeito, dando dezenas de declarações em que diz que Lula é culpado, e, mesmo assim, ele será o juiz responsável pelo julgamento de Lula, que deve começar na semana que vem. Isso é bizarro. Temos o dever de avisar a ONU de que o juiz Moro vai iniciar o julgamento e vai condenar Lula, obviamente”.

Ele disse também:

“Não há nenhuma evidência que Lula comandou alguma coisa ilegal. A terceira acusação contra ele é ainda mais ridícula do que as outras”.

O outro advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, genro de seu operador, acusou pateticamente a Lava Jato de defender interesses de países estrangeiros, em particular dos Estados Unidos:

“Está em curso um processo silencioso, com diversas ações abertas nos EUA, objetivando tirar do Brasil as reservas de petróleo e a riqueza delas recorrentes. Tudo ocorre com apoio da Lava Jato, com subsídios encaminhados periodicamente àquele país pelo promotores. Alguns delatores chegaram a ter passaportes devolvidos para que pudessem prestar depoimentos nessas ações no exterior”.

Faça o primeiro comentário