Advogados tentam construir uma versão

Os dois laranjas de Lula no sítio em Atibaia armam suas defesas.

Fernando Bittar contratou Alberto Toron. E Jonas Suassuna, segundo a Folha de S. Paulo, procurou o escritório de José Roberto Batocchio, advogado de Antonio Palocci.

O investimento em criminalistas de peso produziu o primeiro resultado.

Fernando Bittar, informou a reportagem, “deve apresentar documentos que mostram que ele recebeu como doação do pai, Jacó Bittar (que hoje sofre do mal de Parkinson), os R$ 500 mil que usou para comprar a terra em Atibaia”.

Uma versão já está sendo montada pelos advogados.