Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Aécio defende registro impresso de voto em 3% das urnas em 2022

Para deputado tucano, discussão foi 'interditada pelos extremos', e o tempo exíguo até as eleições do ano que vem impossibilita a adoção do sistema em 100% das urnas
Aécio defende registro impresso de voto em 3% das urnas em 2022
Foto: Câmara dos Deputados

Aécio Neves propôs nesta quinta-feira (1º), em reunião da comissão especial que trata da PEC do voto impresso, que as urnas eletrônicas com possibilidade de conferência do voto sejam 3% do total nas eleições do ano que vem.

Apresentada na última segunda (28), a proposta do relator Filipe Barros não deixa clara a proporção de urnas que teriam voto impresso; bolsonaristas como Bia Kicis querem que ele seja adotado em 100% das urnas.

Na justificativa de sua proposta, o tucano disse lamentar que a discussão “tenha sido interditada pelos extremos”. Argumenta ainda que a “contaminação política do debate” e o tempo exíguo até o pleito de 2022 “praticamente impossibilitarão” a conferência do voto em todas as urnas.

Segundo o deputado, os 3% já seriam um avanço e um primeiro passo para, “quem sabe após 2022, já sem os personagens de hoje na condução do país ou em outras funções, nós possamos continuar trabalhando pelo aprimoramento do nosso sistema de votação eletrônico”.

O relatório final de Barros, que não decidiu se vai incorporar a sugestão de Aécio, será votado na próxima segunda-feira, 5.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO