Aécio fez que pedalou para despedalar. Tomara que dê certo

Aécio Neves escreveu sobre o acordo entre PSDB e o governo a respeito da DRU que, “nas questões que garantem o equilíbrio fiscal do país, os brasileiros encontrarão no PSDB permanente apoio”. Criticamos o senador tucano por achar que isso ajuda Dilma Rousseff a se safar do impeachment.

Agora há pouco, Aécio Neves disse ao Estadão:

“Dilma cometeu crime de responsabilidade. A não discussão significa quase que dar um salvo conduto à presidente da República, dizendo o seguinte: para presidente da República, em especial na reeleição, pode-se cometer qualquer crime. Pode pegar dinheiro de propina e usar na campanha, pode-se fazer pedalada, pode-se descumprir Lei de Responsabilidade Fiscal. Tenho certeza que não é isso que o País quer”, declarou.

Aécio informou que o líder da bancada do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), esteve hoje com a ministra Maria Thereza de Assis Moura, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Os tucanos disseram à ministra que não pretendem recorrer da decisão do presidente do TSE, José Antonio Dias Toffoli, de designar Maria Thereza como relatora da ação de impugnação do mandato da presidente , mesmo ela tendo votado pelo arquivamento da ação. ‘Confiamos na ministra Maria Thereza’, afirmou Aécio.”

O panorama está mais claro agora: Aécio Neves voltou a apostar no TSE para tirar Dilma Rousseff do Planalto e não quer enfrentar lá adiante, caso seja eleito presidente da República, uma situação fiscal ainda mais complicada.

Desse ponto de vista, Aécio fez que pedalou para despedalar. Esperemos que dê certo.

Faça o primeiro comentário