“Afinidade ideológica e programática”

A PEC aprovada há pouco em uma comissão especial da reforma política acaba com as coligações, mas cria federações e subfederações.

Se for aprovada no plenário sem jabuticabas, apenas poderão se unir, a partir do ano que vem, “partidos políticos com afinidade ideológica e programática”.

Quem sabe assim deixaríamos de ver bizarrices, só para citar dois exemplos, como a do DEM aliado à Rede no Amapá, e a do PSC de mãos dadas com o PCdoB no Maranhão.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

  1. Antunes disse:

    DEM e REDE estão entre os partidos mais liberais e progressistas do Brasil, enquanto PC do B e PSC tem gente que não acredita no aquecimento global, pois seria um plano dos EUA para o Brasil não colonizar a Amazônia, ou acreditam que homossexuais não se aplicam na ideia de sociedade humana perfeita deles, e por isso devem ser eleminados. Não à toa países como Polônia vem substituindo os bizarros comunistas pelos anômalos ultrareligiosos.

    1. Mais um a condenar religiões (talvez menos o islamismo)... Deus me livre.

Ler comentários
  1. Carlos disse:

    Muita subjetividade e pouca objetividade. Acabem de vez com as coligações e assemelhados.

  2. Renatão Coronel de Bocas disse:

    Desafio alguém a me mostrar didaticamente eventual diferença "Ideológica ou Programática" entre os partidos ai existentes. Na realidade todos os partidos, sem exceção, fazem parte de uma só FACÇÃO CRIMINOSA, cujos interesses espúrios são encher o bolso dos integrantes.PARTIDO!, tenha piedade.

  3. André Cumplido disse:

    Rodou rodou pra ficar no mesmo com nomes diferentes.