ACESSE

Agentes da PF são contra o Ministério da Segurança Pública

Telegram

Os agentes da Polícia Federal não gostaram da ideia de separar a Segurança Pública do Ministério da Justiça. Segundo pesquisa da Fenapef, que representa a categoria, 57,52% dos agentes consultados sobre o tema foram contra a divisão da pasta em dois ministérios.

Para 61,87%, a ideia não vai ajudar a reduzir a criminalidade e nem resolver os problemas da PF. Mas, se for levada adiante pelo governo, 60,2% dos agentes consultados na pesquisa preferem continuar sob o Ministério da Justiça.

Segundo disseram 61,6%, a separação não vale a pena pelos custos e dificuldades logísticas.

As opiniões foram enviadas à Fenapef em resposta a pesquisa feita por e-mail. A entidade queria saber a opinião de seus associados sobre a intenção do governo de recriar um Ministério da Segurança Pública para acomodar os interesses do Centrão do Congresso. Desde o início do governo Bolsonaro, a segurança pública faz parte do Ministério da Justiça.

Para 56,2% dos agentes da PF ouvidos na pesquisa, a separação não teria efeito prático no combate à criminalidade e ainda atrasaria mais a Lei Orgânica da PF, demanda antiga da categoria.

O presidente da Fenapef, Luís Antônio Boudens, disse que os resultados não surpreendem. “Há uma preocupação com a divisão em si por conta da repercussão financeira e estrutural que a criação de uma nova Pasta demanda”, observou.

Leia mais: 'Honra e fuzis': a estreia de Sergio Moro. Clique e saiba mais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 11 comentários