ACESSE

Agressor de Bolsonaro não comprova tratamento psiquiátrico

Telegram

Ao negar o pedido de avaliação de insanidade mental de Adélio Bispo de Oliveira, o juiz Bruno Souza Savino chamou a atenção para o fato de a defesa não ter juntado aos autos do processo nenhuma confirmação de que o autor do atentado contra Jair Bolsonaro faça uso permanente de medicamentos controlados.

Também não foi apresentado um histórico de consultas a médicos psiquiatras e neurologistas.

“Não há laudos, declarações, recibos de honorários ou qualquer outro documento idôneo. (…) Sequer há menção a nomes de profissionais envolvidos ou locais do alegado tratamento.”

Comentários

  • Marçal -

    É apenas um criminoso. Um idiota útil descartável. De certa forma, quem mata, ou tenta matar, sem legitima defesa, já está em desequilíbrio. Assim todo assassino, deve ser retirado do convívio

  • Capitalista -

    A nossa sorte é que comunista sempre contrata advogado caro e ruim !

  • Maria -

    Perfeito, não basta alegar!

Ler 49 comentários