AGU fecha leniência com empresas de publicidade

A CGU e a AGU fecharam na última sexta acordos de leniência com as empresas de publicidade Mullen Lowe Brasil e FCB Brasil, ambas investigadas na Lava Jato, informa o G1.

Segundo a Advocacia-Geral da União, é o primeiro acordo de leniência –uma espécie de “delação premiada para empresas”– firmado em conjunto com o MPF e a Controladoria-Geral da União.

A Mullen Lowe é a antiga Borghi Lowe. Um de seus dirigentes, Ricardo Hoffmann, é acusado de oferecer vantagens indevidas para que André Vargas ajudasse na contratação da empresa para serviços à Caixa e ao Ministério da Saúde.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 6 comentários