AGU: Vélez Rodríguez foi genérico ao falar do 'brasileiro canibal'

A Advocacia Geral da União pediu o arquivamento de interpelação apresentada ao STF contra o ministro Ricardo Vélez Rodríguez, para que explicasse declaração à Veja de que o “brasileiro viajando é um canibal”.

O órgão argumentou que ele não poderia ser processado por calúnia, difamação ou injúria porque não falava de uma pessoa específica, mas de forma genérica, quando falava sobre a “necessidade de oferecer educação moral e cívica aos alunos brasileiros”.

“Resta evidente o caráter genérico da exposição realizada pelo Senhor Ministro de Estado da Educação em entrevista concedida a periódico, tendo em vista que não se referiu ao interpelante e nem a qualquer sujeito determinado ou concretamente determinável”.

Comentários

  • Rogemon -

    Um ministro da educação que não sabe se expressar com palavras corretamente, certamente não pode ocupar o cargo que ocupa! E dane-se se é colombiano. Não tem desculpa.

  • Antipetralha/Bolsotr -

    Colombiano falando mal de brasileiro.

  • Fátima -

    Já que é assim. Eu sou brasileira e recebi como ofensa, sim. Pois eu também vou generalizar. Todos os ministros do governo são canibais, ladrões. Qdo chegam em Brasília roubam os cofres público

Ler 137 comentários