“Ainda bem que não foi para mim”

Em ato de campanha em Bangu, Zona Oeste do Rio de Janeiro, Eduardo Paes minimizou o apoio de Anthony Garotinho a Romário.

“Ainda bem que não foi pra mim”.

Paes também afirmou que não analisou se apoiará algum candidato na disputa presidencial no segundo turno.

Você acredita nas promessas do poste de Lula? Confira as novas revelações na era Lula AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 26 comentários
  1. Até tu? Paes, amicíssimo do Pezão (na jaca) e do Sérgio Cabral. Que tal o Paes pedir para o presidiário Cabral, multi-criminoso, redigir uma cartinha para ele igual à que Lula escreve para Huin

  2. Os cariocas estão vivendo um grande dilema! Escolher entra dois péssimos candidatos! Eduardo Paes, que foi braço direito do presidiário Sergi Cabral e Romário, com suas alianças corruptas!

  3. Grande gestor. Não está na Lava Jato, procuradores e policiais federais não encontraram nada sobre ilícitos envolvendo seu nome. A convivência com outros indivíduos acusados não o incriminam de

    1. kkkkkk sai fora mav maldito. Paespalho tem conta na suissa e no panama. Garotinho tem todas as provas que foram encaminhadas ao CNJ.

  4. A verdade é que ele está desesperado agora. A soma dos votos de Romario e Garotinho já são mais do que suficientes para derrota-lo. No segundo turno soma Indio e Witzel. Paes morrerá politicamen