​Ainda não temos tornozeleiras

Com prisão domiciliar decretada, o ex-presidente da Andrade Gutierrez Otávio Azevedo usará tornozeleira eletrônica, mas seus ex-colegas de propina Clóvis Peixoto Primo e Flávio Barra, não, informa a coluna de Lauro Jardim.

O Rio não tem o item de segurança há meses, por falta de dinheiro para comprá-lo.

Agora, é a vez de São Paulo.

Faça o primeiro comentário