Ajudante de ordens de Bolsonaro morre de Covid; Palácio do Planalto mantém sigilo

Ajudante de ordens de Bolsonaro morre de Covid; Palácio do Planalto mantém sigilo
Silvio Kammers, ajudante de ordens de Bolsonaro - Foto: Reprodução/redes sociais

No início do mês, morreu de Covid o 2º sargento do Exército Silvio Kammers, supervisor da ajudância de ordens do gabinete pessoal de Jair Bolsonaro. É a primeira morte de um funcionário do Palácio do Planalto em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

O presidente da República, porém, determinou sigilo sobre o caso. Questionada por O Antagonista, a Secretaria Geral da Presidência confirmou o falecimento, mas não quis revelar o nome do funcionário.

No Diário Oficial, foi declarada vaga sua função em razão da morte.

Na semana passada, em evento no Planalto, Bolsonaro defendeu o tratamento precoce e disse que desconhecia alguém da Presidência que houvesse sido internado.

“Muitos têm sido salvos no Brasil com esse atendimento imediato, neste prédio mesmo, mais de 200 pessoas contraíram a Covid e quase todas, pelo que eu tenha conhecimento, inclusive eu, buscou esse tratamento imediato com uma cesta de produtos como a ivermectina, a hidroxicloroquina, a Anita, a Azitromicina, vitamina D, entre outros, que não tiveram sucesso, desconheço que uma só pessoa deste prédio tenha ido ao hospital para se internar.”

Hoje, São Paulo bateu recorde com quase 700 mortes em 24 horas e o número total de óbitos deve ultrapassar 280 mil.

Silvio Kammers, ajudante de ordens de Bolsonaro

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO