Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Ala dissidente do Patriota elege Ovasco Resende presidente do partido

Resende, em tese, vai substituir Adilson Barroso, afastado por 90 dias durante convenção. Partido está em guerra, enquanto Jair Bolsonaro espera uma solução
Ala dissidente do Patriota elege Ovasco Resende presidente do partido
Foto: Arquivo pessoal

Ovasco Resende foi eleito hoje presidente do Patriota. O então vice-presidente do partido substituirá Adilson Barroso, que foi afastado durante a convenção realizada nesta quinta-feira (24). O afastamento é por 90 dias, podendo o prazo renovado por igual período.

O Patriota está em guerra em meio a uma tentativa da família Bolsonaro de tomar o partido. O senador Flávio Bolsonaro já se filiou à sigla, como este site antecipou. Adilson Barroso, o maior entusiasta da filiação do presidente da República, realizou duas convenções recentemente, nas quais conduziu mudanças no estatuto, que estão sendo questionadas judicialmente.

O presidente eleito na convenção de hoje, Ovasco Resende, é de um grupo do partido que não concorda com a forma com a qual Barroso vem negociando com a família e o grupo político de Bolsonaro. Hoje, Resende recebeu a unanimidade dos votos dos 20 votantes presentes, do total de 32 membros do Diretório Nacional. Alguns convencionais, segundo os advogados Alexandre Bissoli e Fernanda Caprio, têm “voto cumulativo”, o que turbinaria esse resultado.

Ovasco afirmou que o Patriota ainda está longe de resolver em definitivo a possível da filiação de Jair Bolsonaro, pois é preciso aguardar as judicializações em curso. Certamente o grupo de Adilson contestará as decisões de hoje.

Enquanto isso, o grupo de Ovasco promete levar Adilson Barroso para o conselho de ética do partido, pelo fato de ele ter organizado convenções e aprovado mudanças no estatuto com uma série de irregularidades, ainda no entender desse grupo. O filho e a esposa de Adilson, que são do partido, não participariam, em tese, dessa análise.

Nos bastidores, o clima no Patriota continua bastante ruim. A filiação de Flávio Bolsonaro intensificou os atritos internos. Os atuais eleitos pela sigla não querem disputar votos com os bolsonaristas que eventualmente possam vir a se filiar.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO