ACESSE

Ala ligada à esquerda tenta se manter no poder da CNBB

Telegram

Começou em Aparecida (SP) a assembleia de bispos católicos que elegerá a nova diretoria da CNBB. O clima é de total indefinição.

O grupo atual, ligado à esquerda e liderado por Dom Leonardo Steiner, trabalha para manter a conferência nessa linha, elegendo um presidente que faça um duro contraponto ao governo de Jair Bolsonaro. Um dos nomes citados é o de Dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre, progressista e amigo do núncio apostólico, Dom Giovanni D’Aniello.

Do outro lado, considerado mais conservador, há duas opções: Dom Orani Tempesta, que perdeu força depois de ser citado por Sérgio Cabral em suposto envolvimento de corrupção ligado à Pró-Saúde, no Rio de Janeiro; e dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo, que recebeu votos nas últimas três eleições, mas nunca o suficiente para se eleger.

O atual presidente, Dom Sérgio da Rocha, que se autodefine como moderado, tem dito que não aceita ser reeleito. Diante de um impasse, porém, poderia mudar de ideia.

Para o cargo de secretário-geral, um dos mais cotados é Dom Joel Portela, bispo-auxiliar do Rio de Janeiro, alinhado com os atuais dirigentes.

Comentários

  • Idgar -

    A Igreja Católica não está fadada à obsolescência como o PT está, mas é inegável que o processo, embora lento, é sem volta. Escolhas...

  • DENISE -

    Tomara que Deus os ilumine para escolher Dom Orani.

  • Leandro -

    Religião é algo muito sensível. Que Deus abençoe o escolhido seja quem for!

Ler 123 comentários