Alckmin tenta explicar

Geraldo Alckmin foi questionado sobre o que é a nova política:

“É falar a verdade. Olhar nos olhos e as pessoas poderem acreditar. Segundo, é defender o interesse coletivo, que é órfão. As corporações tomaram conta do lado estatal e do privado.”

14 comentários

  1. Se não pudesse votar em Bolsonar, votaria em Geraldo Alckmin, sem pensar duas vezes. Jamais em Dória, marqueteiro e traidor. Não administra SP , só pensa na PR e diz q não é político! Mais velho que ele, impossível!

    1. VOU “FALAR A VERDADE”:

      Geraldo Alckmin é gente boa, mas CHEGA de entregar para as esquerdas.
      A pelegada sonha em tê-lo como adversário e eu tenho pesadelo quando vejo a “imprensa” e o blogs esquerdistas torcendo muito por Geraldo e contra o Dória!
      POR QUE SERÁ?

  2. Todos animados com o Dória, que representa a Nova Política. E o que é a Nova Política? Simplesmente colocar no palanque políticos AINDA sem acusação, mas da mesma estirpe do pessoal da velha. Se não fosse da mesma estirpe, o Dória não estaria se aliando ao Temer e ao DEM.

  3. Tá certo governador, que o sr olhe nos olhos dos juízes do STJ e resolva os seus problemas, agora é hora do Doria,obrigado por deixar o Doria se candidatar à prefeito, valeu Chuchu, se aposentar por cima, nem pensar né governador?
    O sr quer perder a presidência e ao mesmo tempo perder o governo de SP para o PSB, ou seja, nova política sem o senhor não existe, tudo tem que orbitar no seu nome, francamente governador, francamente!

  4. Nova política é tudo menos Alckmin, o cara mais fominha, não consegue nem passar um período sabatíco, tá sempre empurrando o nome dele.
    Governador, agora é hora do novo, valeu pela dica, mas agora é hora de João Doria.
    GO DORIA,GO!!

  5. Devemos concluir que todos mentiram esse tempo todo?
    A “velha política” era isso: mentir, olhando nos olhos do povo?
    Bem, pelo menos ele foi sincero.
    Já está valendo?
    Podemos acreditar?

  6. Nova política para mim seria fim do voto obrigatório, das verbas de gabinete e do cotão, dos cargos comissionados, da aposentadoria especial de políticos, da imunidade parlamentar, do foro privilegiado, do fundo partidário e da reeleição para todos os cargos eletivos.

Comentários temporariamente fechados.
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.