ACESSE

Urgente: Alckmin vira réu por caixa dois, corrupção, lavagem de dinheiro

Telegram

A Justiça Eleitoral de São Paulo recebeu denúncia contra o ex-governador do estado Geraldo Alckmin e contra Marcos Antônio Monteiro, tesoureiro da campanha de 2014, e o advogado Sebastião Eduardo Alves, ex-assessor do tucano. Eles agora são réus por caixa dois eleitoral, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

De acordo com decisão do juiz Marco Antonio Martin Vargas, a denúncia do Ministério Público traz “indícios suficientes de materialidade dos delitos e de autoria dos acusados”.

Além de Alckmin e dos ex-assessores, o magistrado também recebeu denúncia contra Mara Lúcia Tavares, Benedicto Barbosa da Silva Jr, Álvaro Novis e Fernando Migliaccio por participação nos crimes. Todos trabalharam na Odebrecht e fizeram acordo de delação premiada com o Ministério Público.

Segundo a denúncia, o ex-governador recebeu R$ 2 milhões em espécie da Odebrecht na campanha ao governo de SP em 2010 e outros R$ 9,3 milhões da empreiteira em 2014, quando se candidatou à reeleição.

Em resposta à decisão, a defesa de Álvaro Novis enviou a seguinte nota:

O Ministério Público Eleitoral de São Paulo aderiu à colaboração de Alvaro José Novis, e, em cumprimento aos termos do acordo, o colaborador não pode ser mais denunciado, por ter cumprido os requisitos estipulados no acordo de colaboração.

A advogada de defesa, Fernanda Pereira Machado, entrou com pedido de suspensão da ação penal, nos termos do acordo, haja vista o cumprimento da sua pena estabelecida no acordo de colaboração, figurando o colaborador apenas como testemunha.

No mais, a eficácia e eficiência da Colaboração de Alvaro José Galliez Novis, fica mais evidente na medida que as investigações se aprofundam.

É dever do colaborador primar pela verdade, confirmando os atos realizados, corroborando com a Justiça.

Leia mais: Lava Jato ameaçada de morte

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 47 comentários