ACESSE

Alegando 'racismo estrutural', parlamentares querem recursos e tempo de TV para negras

Telegram

O Estadão noticia que 16 parlamentares apresentaram ao TSE um pedido para que metade da cota do fundo eleitoral e do tempo de propaganda eleitoral estabelecida para candidaturas femininas seja para mulheres negras.

Trecho do pedido:

“É inquestionável que o racismo estrutural existente em nossa sociedade se reflete no pleito eleitoral, já que, para concorrer a cargo político, precisa haver dinheiro para as propagandas, velando a existência de filtro racial: quanto mais alto o cargo, menor a participação de negros concorrendo e, por consequência, menor a representatividade nas diversas funções políticas, o que faz questionar realmente qual o nível de legitimidade das escolhas possíveis dentro do quadro ora apresentado.”

O documento foi elaborado originalmente pela ONG Educafro e encampado por: Benedita da Silva (PT-RJ), Jandira Feghali (PCdoB-RJ), Orlando Silva (PCdoB-SP), Jô Moraes (PcdoB-MG), Maria do Rosário (PT-RS), Erika Kokay (PT-DF), Bebeto Galvão (PSB-BA), Alessandro Molon (PSB-RJ), Glauber Braga (PSOL-RJ), Jean Willys (PSOL-RJ), Laura Carneiro (DEM-RJ), Zenaide Maia (PHS-RN) e Sérgio Reis (PRB-SP); além dos senadores Paulo Paim (PT-RS), Regina Sousa (PT-PI) e Vanessa Graziottin (PCdoB-AM).

Comentários

  • Jocção -

    Que loucura é essa...meu Deus o Pt arrassou com tudo com o moral , a dignidade e com a inteligência. Racismo Oque????que vergonha

  • carlos -

    E cota também para os pobres, analfabetos, ruivos, sardentos, piolhentos,.....

  • Emidio -

    Uai pq eles não dividem a metade da verba e do tempo deles com os homens, pq só as mulheres? Vagabundos

Ler 111 comentários