ACESSE

Alerj pede que STF reconsidere dissolução da comissão que analisa impeachment de Witzel

Telegram

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro recorreu da decisão do presidente do STF, Dias Toffoli, sobre a formação de uma nova comissão especial para analisar o processo de impeachment de Wilson Witzel.

“A composição da Comissão Especial do Impeachment transcorreu em total harmonia, cabendo a cada Líder indicar o representante do respectivo Partido Político. Não ocorreram conflitos partidários, não houve registros de chapas nem candidatos avulsos”, disse trecho da ação da Alerj.

Em sua decisão, como publicamos, Toffoli mandou a Assembleia formar outra comissão especial seguindo a proporção entre os partidos e com votação dos nomes apresentados pelas lideranças em Plenário.

Segundo Toffoli, a comissão especial foi montada a partir de indicação das lideranças e dos blocos partidários, sem votação.

A decisão do presidente da corte foi tomada em reclamação apresentada pelo governador do Rio. Witzel reclamava da falta de direito de defesa e da presença de aliados na comissão especial.

Leia mais: Diogo Mainardi: 'Gilmar não vai derrubar Bolsonaro'

Comentários

  • EGIDIO -

    Trofólio é uma negação em direito. Um rábula da politicagem no Tribunal...

  • José -

    é mais uma vergonha para o Rio ter esse cara como governador........ como se vota ruim

  • Rodrigo -

    Alerj , STF, PCC......Só gente boa

Ler 12 comentários