ACESSE

Alexandre Frota e um ritual longe demais

Telegram

A solenidade de diplomação dos políticos eleitos por São Paulo foi marcada por uma briga no palco do evento –a Sala São Paulo, sede da Sinfônica do Estado.

A confusão, relata o UOL, começou quando integrantes da chamada “bancada ativista” do PSOL subiram ao palco para acompanhar a diplomação da titular do grupo, a deputada estadual eleita Monica Seixas.

Um deles, Jesus dos Santos, foi interceptado por seguranças e pelo deputado federal eleito Alexandre Frota.

Santos acusou Frota de tê-lo agredido: “Falava que não era para eu estar lá, que eu era bandido e que eu deveria sair dali. E dando meio que joelhadas por trás de mim”. Também disse que estuda registrar queixa por injúria racial.

Em entrevista coletiva depois da cerimônia, o deputado federal eleito pelo PSL disse ter agido corretamente.

“Eu fiz o certo. Da próxima vez que ele [Jesus dos Santos] pular no palco, eu vou insultar e continuar segurando ele fisicamente. Ele ainda deu sorte de eu não ter jogado ele na plateia.”

Questionado se o comportamento condizia com a cerimônia, Frota respondeu: “Quero que o ritual do cargo de deputado vá para a casa do caralho”.

Até o general Hamilton Mourão já comentou a história do ex-motorista de Flávio Bolsonaro CONFIRA AGORA

Comentários

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 205 comentários