Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

"Algo raríssimo contra algo gravíssimo", diz Deltan sobre monitoramento da OCDE sobre o Brasil

“Algo raríssimo contra algo gravíssimo”, diz Deltan sobre monitoramento da OCDE sobre o Brasil
Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

Deltan Dallagnol disse hoje que a decisão da OCDE de monitorar os retrocessos do Brasil no combate à corrupção é “algo raríssimo contra algo gravíssimo”.

“Fim da Lava Jato, lei de abuso de autoridade e outros retrocessos no combate à corrupção no BR levaram o grupo de trabalho anticorrupção da OCDE a criar subgrupo de monitoramento do país, com Itália, EUA e Noruega. Algo raríssimo contra algo gravíssimo”, comentou o procurador, no Twitter.

Como mostramos na semana passada, o Brasil pode ser impedido de entrar para a organização, que reúne países desenvolvidos.

Chamaram também a atenção do grupo as tentativas dos tribunais superiores de impedir a atuação do Coaf, a anulação de provas contra Flávio Bolsonaro e a anulação das condenações de Lula.

Leia mais: Assine a Crusoé, a publicação que fiscaliza TODOS os poderes da República.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO